Lobo Ibérico
A serra de Leomil, a cerca de 2000m do local do empreendimento, é o território de uma das apenas 7 alcateias existentes na área a sul do rio Douro, existindo em Portugal mais 56 grupos que habitam todos a norte deste rio. A população de lobos a sul do Douro é uma das mais ameaçadas a nível ibérico, encontrando-se, aparentemente isolada dos restantes lobos a norte do Douro e em Espanha. A conservação e recuperação do lobo no Centro de Portugal passa pela manutenção de uma situação estável da alcateia de Leomil, uma vez que esta é uma das que apresenta maior número de indivíduos, tendo um papel fundamental no fornecimento de lobos para outras áreas e territórios.

Esta subespécie ibérica (Canis lupus signatus, Cabrera 1907), apresenta a pelagem de coloração geral acinzentada, com a zona dorsal castanho amarelada, mesclada de negro, particularmente sobre o dorso. A zona ventral é clara, de tom em geral branco amarelado. O branco da garganta estende-se para as faces. O seu peso oscila entre 20 e 41 Kg, e o seu comprimento total entre 131 e 178 cm.

Cada alcateia vive numa área relativamente grande, que utiliza ao longo de todo o ano nas suas deslocações normais - área vital - cujo tamanho varia bastante de região para região. Em Portugal, estas áreas vitais parecem variar entre 100 e 300 Km2 (sendo as da população de lobos a que pertence a alcateia de Leomil, das mais pequenas no país, rondando os 100Km2).
Copyright © 2017 Moinhos tia Antoninha | powered by ponto.C